Falando um pouco mais sobre atendimento psicopedagógico.

  • Quem deve procurar o psicopedagogo?Resposta:

Qualquer indivíduo com alguma dificuldade de aprendizagem seja onde ela ocorra e em qualquer área do conhecimento. Como por exemplo: matemática, Língua Portuguesa, Geografia, História entre outras.

 

  • Eu sou jovem,  eu posso ser acompanhado por um psicopedagogo clínico?

    Resposta:

Sim claro, mesmo que geralmente  anúncios são voltados para crianças na atuação da psicopedagogia clínica, não impede de maneira algum de um jovem ou adulto seja acompanhado por um profissional da área psicopedagógica para amenizar ou sanar uma dificuldade de aprendizagem.

 

  • Como faço para conhecer um psicopedagogo comprometido e confiável?

    Resposta:

Uma das alternativas é você pedir referência do mesmo, na Universidade ou Faculdade que ele cursou. Tendo ciência que o certificado é reconhecido pelo MEC, a outra alternativa é perguntar se ele conhece a ABPp – Associação Brasileira de Psicopedagogia (não é regra, e não estou dizendo que todos os psicopedagogos devem ser associados à ABPp, mas isso é mais um motivo de confiabilidade), pois a Associação em questão, não tem fins lucrativos e é um Colegiado sério, há mais de 30 anos de existência. Veja o link: http://www.abpp.com.br/psicopedagogo_quem_somos.html

  • Caso eu queira posso interromper o trabalho psicopedagógico?Resposta:

Claro, mas não é aconselhável, a regra é semelhante a um acompanhamento com médico, nutricionistas e psicólogos. Se você interromper com certeza o esforço e dedicação do aprendente (a criança ou jovem) se perderá, é necessário que a rotina de atendimento alcance o objetivo desejado.

 

Atenção:

Psicopedagogo não emite laudo (quem o faz são médicos e psicólogos) ou diagnóstico infundado com poucas horas de trabalho com o aprendente. O psicopedagogo ao término de atendimento, mais ou menos 9 sessões com contato com a criança, jovem ou adulto, emitirá um informe psicopedagógico, onde irá detalhar todas as técnicas e conclusões que o mesmo aplicou no trabalho exercido. Isso em se tratando de atendimento na clínica, para diagnóstico psicopedagógico, ainda há a intervenção que se trata de outro processo. Na instituição, o informe será apresentado após intervenção na Escola, com equipe gestora, pesquisa e levantamento de dados entre educandos e professores.

O trabalho do psicopedagogo é um investigativo, sério, processual e requer equilíbrio e imparcialidade.